Saiba quais as diferenças do BPC e a aposentadoria

--*--

É comum uma pessoa confundir o BPC com a aposentadoria. Isso se dá por conta de algumas características que são iguais entre eles. Se você se encontra entre essas pessoas que confundem o BPC e aposentadoria, saiba que esse benefício não é aposentadoria. 

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um auxílio dado a pessoas de baixa renda. As pessoas que possuem direito a receber esse benefício são aquelas que possuem idade igual ou superior a 65 anos e pessoas com deficiência mental, sensorial, física ou intelectual.

Quais são as características que o BPC e a aposentadoria tem em comum? 

 O beneficiário do BPC não pode acumular benefícios. Além disso ele deve comprovar que é incapaz de exercer uma atividade remunerada na sociedade. Por conta dessa característica é que o público do BPC É restrito a pessoas com deficiência e pessoas idosas.  Associação do BPC com a aposentadoria é que as pessoas que atingem a idade mínima e o tempo mínimo de contribuição não podem exercer atividades remuneradas. 

 Mas, porque o BPC não é um tipo de aposentadoria?

 Esse benefício não pode ser associada com aposentadoria por várias questões. A principal dela é o fato de que este benefício não é vitalício, sendo assim com a morte do beneficiário seus dependentes não possuem direito a recebê-lo.  Além disso O BPC não paga o 13º salário. 

 Outro fator que o diferencia da aposentadoria é a acumulação. O aposentado pode acumular o benefício se, por exemplo, durante o período de contribuição ele tenha atuado em uma empresa pública e em uma empresa particular. Usuário do BPC, por sua vez, não pode acumular benefícios, salvo em casos daqueles que são concedidos pelo Governo Federal, como Bolsa Família.

Como solicitar o BPC?

Para solicitar esse benefício é preciso reunir os documentos necessários e levá-los ao INSS.  Os documentos que devem ser levados são:

·         Certidão de nascimento ou casamento;

·         RG ou carteira de trabalho;

·         CPF;

·         Comprovante de residência;

·         Procuração legal caso o solicitante seja impossibilitado de comparecer;

·         Laudo médico da pessoa com deficiência;

·         Estudo social feito por um assistente social.