Como financiar uma caminhonete zero km

--*--

O assunto financiamento de veículos ficou cada vez mais sério. Agora chegou a vez dos empreendedores rurais ter a possibilidade de realizar o financiamento de uma caminhonete 0 km através do Programa Mais Alimentos.

Foi aprovado o projeto direcionado às Ciências Agrárias, autorizando que as instituições integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural solicitem operações de crédito pessoal para beneficiar os engenheiros agrônomos, engenheiros agrícolas, engenheiros florestais, zootecnistas, médicos veterinários, técnicos agrícolas dentre outros a serem definidos em regulamento, uma vez que estejam de acordo com o regulamento dos respectivos conselhos profissionais.

Caso a sua profissão se enquadre nesses requisitos citados, saiba que você tem direito de adquirir o veículo com desconto que pode chegar até 15% garantindo condições de pagamentos em até 10 anos.

Com o projeto aprovado, os pequenos produtores têm a vantagem de adquirir o veículo com desconto que pode chegar até 15% sobre o valor praticado no mercado. Pois as condições de pagamento são facilitadas obtendo taxa de juros anual de 2% com até três anos de carência.

Os descontos direcionados aos produtores de pequeno porte é totalmente diferente dos descontos praticados no mercado.

Como solicitar o financiamento da caminhonete?

Caso esteja interessado em solicitar o financiamento da caminhonete que serão para suas atividades profissionais dentre outras funcionalidades, primeiramente precisa procurar EMATER e elaborar um projeto técnico. Após elaborar o projeto a sua proposta será encaminhada para um dos bancos credenciados ao Pronaf.

“(os beneficiados) São agricultores familiares que já produzem e precisam dessa camioneta para agregar valor”, diz o Coordenador do Programa Mais Alimentos, Marco Antônio Viana Leite.

A ideia do Programa Mais Alimentos é para facilitar o transporte dos produtos vendidos pelos pequenos produtores em mercados e feiras. A caminhonete tem capacidade de até 750 kg e é considerada um mecanismo de trabalho eficiente que vai atender a necessidade do produtor.

“Isso traz para os agricultores a possibilidade que ele tenha muito certo que o seu projeto possa criar condições para que, ao longo dos 10 anos de financiamento, ele tenha efetivamente condições de pagamento das parcelas e, consequentemente, melhorar sua condição de vida”, afirma o Secretário de Política Agrícola da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Antoninho Rovaris.