Veja quais os documentos e requisitos necessários para realizar o Financiamento sem entrada

--*--

Financiamento se tornou uma modalidade viável para conseguir o veículo dos sonhos sem grandes burocracias. Confira quais os procedimentos para iniciar o financiamento sem entrada.

1. O funcionamento do Financiamento de Motos

A forma como esse tipo de crédito funciona é: você pega o dinheiro de que precisa e depois paga ao banco em parcelas mensais e arca com os juros.

Além do mais é necessário informar o valor da entrada à vista para iniciar o investimento, e quanto maior a entrada, menores são os juros e o valor da parcela. Vale ressaltar que a motocicleta será de proteção do banco até o pagamento da dívida, o que significa que se você não saldar a despesa, poderá perder o veículo.

2. Consulte sua caixa de previdência

Quase todas as pessoas que têm informações negativas no Fundo de Previdência Central não têm acesso. O banco sempre realiza uma análise de crédito para saber se você ainda pode fazer outro pagamento. Porém, quando encontrado um motivo para sua recusa, para piorar as coisas, significa que você não paga em dia. Portanto, se seu nome estiver sujo, tente resolver antes de adquirir uma moto.

3. Procure bancos que possam financiar motocicletas

Você pode financiar através de bancos ou fabricantes de automóveis. Lembre-se de que as agências oferecem taxas distintas e condições de pagamento. Portanto, vale a pena entender qual o funcionamento antes de fechar uma transação para saber o máximo que você pode economizar.

Agora, olhe para a seguinte simulação:

Suponha que você forneça 10.000 reais para uma motocicleta por três anos e, portanto, o fluxo seja de 3.000 reais. Se você optar pela Caixa Econômica Federal, cuja taxa de juros começa a partir de 1,49% ao mês, você pagará R$ 252,65 em 36 parcelas, totalizando R$ 9.905,40.

Por exemplo, se você optar pelo Bradesco, que cobra em média 5,05% sobre o valor da motocicleta e o prazo de pagamento, você pagará R$ 429,82 em 36x, totalizando R$ 15.473,52.

Ou seja: só por questão de taxa de juros, caso selecione o Bradesco em vez da Caixa, você vai gastar R$ 5.568,12. Portanto, antes de tomar uma decisão de compra, é necessário simular o financiamento em várias empresas.  5. Economize taxas de inscrição

Alguns bancos fornecem fundos para 100% do valor do ativo, mas apenas se o ativo for novo. Em grandes casos, a entrada é necessária e o valor irá variar dependendo do modelo que você deseja aderir. Exiba o preço solicitado na entrada o mais rápido possível e inicie o planejamento para comprar.

6. Documentos necessários para realizar o financiamento

Depois de pesquisar o preço, escolher o banco para financiar e definir um orçamento, é hora de concluir a transação. Possuir carteira de identidade, caixa de previdência, comprovante de residência (conta de luz ou telefone fixo) e comprovante de renda. Nesse caso, forneça comprovantes de pagamento, declarações de imposto de renda, comprovantes de pagamento e extratos bancários. É importante comprovar que você pode parcelar para que o banco libere seu crédito