Reforma previdenciária – As apostas são altas

A proposta de reforma de pensão de Bolsonaro, que foi apresentada no mês passado, visa salvar o governo em mais de 1 trilhão de reais – ou cerca de US $ 270 bilhões – em um período de 10 anos. Essa proposta é muito mais ambiciosa do que a do ex-presidente Michel Temer, que visava 600 bilhões de reais em poupança. A medida também implementaria uma idade fixa de aposentadoria para homens e mulheres de 65 e 62 anos, respectivamente.

No entanto, a proposta de Bolsonaro enfrenta um longo processo legislativo. A medida também provavelmente será diluída durante o processo, configurando o mercado para desapontamento.

“O momento é a chave aqui, dado o processo político complexo”, escreveram economistas e estrategistas do Morgan Stanley, liderados por Arthur Carvalho, em uma nota no início deste mês. “Embora acreditemos que a reforma será finalmente aprovada, achamos que ela será adiada e uma versão diluída do que o mercado está avaliando atualmente.”

O projeto foi submetido à Comissão de Justiça da Câmara no dia 20 de fevereiro. Se aprovado pelo plenário, ele se transfere para o Senado. Qualquer alteração lá seria enviada para a Câmara.

Por que o Brasil precisa de reforma previdenciária

A idade de aposentadoria do Brasil para os homens que contribuíram para o sistema de pensões do país por 15 anos é de 65 anos; para as mulheres, são 60. No entanto, os homens podem se aposentar mais cedo se pagarem pelo sistema por 35 anos, enquanto que para as mulheres é 30 anos. Isso reduziu a idade média de aposentadoria do Brasil para o início dos anos 50, de acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O Brasil é também um dos países mais generosos do mundo quando se trata de pensões. Os homens que se aposentam com benefícios totais obtêm 70% dos ganhos pré-aposentadoria, enquanto as mulheres recebem 53%. Em comparação, os trabalhadores das economias desenvolvidas obtêm pensões completas com uma média de 53% dos ganhos pré-aposentadoria, com uma idade média de 65,5 anos.

Entenda a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais de baixa renda. – Acesse: https://www.inss.gov.br/beneficios/beneficio-assistencial-ao-idoso-e-a-pessoa-com-deficiencia-bpc/